"Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto de teu ventre..." Lc 1

(Conteúdo apenas informativo. Nunca dispense opiniões médicas!!)

Agora no Facebook

quarta-feira, 9 de maio de 2012

MÃE 24H!!

É com muito orgulho que venho escrever novamente no blog, às 01:06 da madrugada de terça para quarta feira.
É o tempo que me resta. Administrar uma casa leva tempo. Na verdade eu queria que o relógio tivesse umas 50 horas. Nesse um ano foram tantos aprendizados e o melhor é que não para por aqui. Só está começando.
Resumindo a vivência do Gabriel desde quando ele tinha um mês: ele é a criança mais doce e divertida do planeta!! Tranquilo, não é pirracento, não adoece à toa, obediente, come de tudo (um mini ogro praticamente) e dorme A NOITE TODAAAAA SEMPRE!! Mas mesmo sabendo de tudo isso me pergunto: onde está o tempo que duram 24h? O meu relógio deve durar uns 20 minutos, no máximo, incluindo meu sono, meu banho, meu almoço e até um café pra tomar.
Por que? Porque mãe é assim mesmo. Ser mãe é a coisa mais adorável e trabalhosa do universo, mas ainda não inventaram profissão mais gostosa e nem vão inventar, garanto. Mas eu corro mesmo por que gosto das coisas organizadas, gosto muito de disciplina e me esforço muito pra cumprir os horários, detesto coisas espalhadas e tô aprendendo a conviver com isso. Em suma, mãe careta e certinha. Se você amava ter aquela toalha linda em cima da mesa, seu adornos na estante, suas plantas e agora deve aguardar alguns anos para revê-los, seja bem vinda!! Rss.
Mas falando sério agora: conciliar casa, marido, filho e se virar para trabalhar de alguma maneira é a tarefa mais louca que uma mulher pode encarar. Ahhh depois de tudo isso precisamos estar lindas, cheirosas e prontas para o amor!! Ahhh o Amor, ele sustenta todos os pesos desse mundo. Mas calma. Uma dica que eu confesso estar aprendendo também agora é: PEÇA AJUDA!! Seja de uma faxineira, diarista, a mãe, a tia, a sogra, a vizinha, alguma santa alma que vai te permitir respirar por alguns momentos. Eu decidi que da minha cria cuido eu, e o pai lógico. Mas babá, nem pensar!! Me desdobro em 30, mas isso eu não quero.

Começa mais ou menos assim óó: você tem um despertador que já acorda sorrindo, lindo e saltitante. Confesso que queria apenas 1% dessa USINA DE ENERGIA QUE É O GABRIEL!! Ainda com os olhos por abrir, troco meu pimpolho que continua saltitando, lavo seu rostinho e o coloco pra brincar. Aí eu vou fazer o que? Passar uma mão molhada no meu rosto pois ele já está dentro do banheiro numa hora dessas comendo papel higiênico. Mesmo. Não demora nem meio segundo, a criança é praticamente um The Flash...
Colocando ele pra fora e ao mesmo tempo recolhendo minha camisola que serve de cabaninha pra ele se esconder. E eu morrendo de sono quase caindo...
Chegando na cozinha, vou aos preparos do café, meu tão sonhadinho café, que é dele que extraio algumas forças!! Mas antes de começar meu Pingulito está aos berros como um bezerro desmamado na porta da cozinha (na porta pois ele respeita a barra de ferro que coloquei na mesma, ele sabe pular, mas respeita)  pedindo delicadamente seu leitinho matinal quentinho e gostoso. Lá vou eu, com a mamadeira morninha e mal sento com ele no colo a mão já está no bico sendo abocanhada por ele. Olho por cima da cabeça dele encostada no meu peito e vejo um bigodinho de suor e a narina aberta de tanto que respira forte. Tadinho precisa descansar né, afinal acabou de fazer um esforço tremendo. Fica ali mais ou menos uma meia hora, 40 minutos, descansando. Depois ele vai brincar, lá vou eu para a segunda tentativa do café...
Aí troco de roupas e lá vem ele pedindo alguma coisa, ou até mesmo verificando o que estou fazendo. E essa perseguição continua no momento que vou beber meu tão sonhado café e comer meu pãozinho. O nosso pãozinho né, porque dividimos sempre. E em seguida ele come a frutinha da manhã. Me entrega
 o pratinho dele feliz da vida e bebe água que nem um camelinho: ele faz reserva só pode!! Bebe muita água, desde muito pequeno. Acostumei depois das mamadas importantíssimo. Depois lá vem a 1ª fralda suja da manhã, e ele ainda tem que almoçar...Almoça, come sobremesa, toma seu suco, toma um belo banho e vai dormir. Acorda mais saltitante ainda e vai tomar um lanche. Arrumo ele e imediatamente ele sobe no carrinho para passear na pracinha. Lá ele brinca muito com outros amigos, persegue as formigas, coleciona frutinha das árvores, se joga na grama, e corre até pedir pra ir embora. Chega em casa, lava as mãos, janta, come a sobremesa, toma seu suco e mais uma fralda cheia, rssss. Em seguida toma banho quentinho, e vai brincar até a hora de mamar para dormir...Daí vai para o balança-canta-balança. Ele até hoje só dorme assim. Pelo menos aceita ser ninado na cadeira de balanço, porque a minha coluna...ahhh esse já é outro artigo.
E eu? Acho que eu parei foi no café...rssss. Ahh comi um biscoito dele também na pracinha. Achei uma bala meio derretida dentro do carrinho dele. Quem botou ali heim?? Tomei água da garrafinha dele também. Falei "Oi" bem umas 20 vezes para cada uma das mães da pracinha também. Também foi só o que deu pra falar, além de: "-Gabriééééél volta aqui..."
 Mas tô me policiando mais com isso. Afinal, minhas roupas já caem que é uma beleza e não dá pra ficar apertando elas toda hora e saúde é bom a gente ter todo cuidado.
Lembrei de um artigo que li:


Os Dez Mandamentos da Maternidade
1.Renunciarás a uma casa limpa -No momento conforme-se com o Plaugraund que a sala se tranformou

2.Possivelmente, nunca mais terás uma conversa sem ser interrompida- Você nunca vai lembrar se terminou de falar e de que assunto estava falando...
 3.Aprenderás a fazer compras às pressas- A mão passa por cima do item e em seguida ele cai na cesta
4.Não cobiçarás a vida social da próxima- Próxima? Só se fora quando  a da fila do mercado...que tb é mãe e tá atolada que nem você.
5.Agora deverás realmente honrar tua mãe e teu pai- Aí você reflete o quanto sua mãe é uma santa!
6.Não terás todas as respostas- Tem uma hora que a vontade é de arrancar os cabelos, mas calma ninguém nasce sabendo
7.Não mais precisarás de um relógio com alarme- Quer alarme mais gostoso do que ouvir bem gostoso: Mamãííínnnnn!
8.Deverás fazer cinco tentativas frustradas até conseguir sair de casa- Ainda irá esquecer coisas do tipo: a chupeta por exemplo, item básico, mas que a criança soltou minutos antes de você sair em definitivo. Ah e eles sempre fazem cocô no momento da saída. Não é antes ou depois, é assim que você sai.
9.Perguntarás a ti mesma o que fazias com teu tempo - É, sabe aquele ditado de ficar coçando..é mais ou menos por aí, o que eu fazia com meu tempo...e você também.
10.Saberás que tudo isso vale a pena- Vai saber que a felicidade gerada por tudo isso é tão grande que ninguém ainda conseguiu exlplicar!!


Não se sinta a pior mãe do mundo porque você está toda desgrenhada desde a hora que acordou, ou ainda nem tirou o pijama. Ou está com o esmalte roído ou a depilação por fazer. O companheiro vai entender que você é a super mulher que ele escolheu para estar ali. Ser mãe é pra quem pode não pra quem quer. Ser mãe 24h é uma escolha eterna. A mais bela das duras escolhas.

Mas sabe o que é mais engraçado? É que não sinto falta nenhuma do que fazia antes...antes eu não fazia nada!! Hoje eu tô completa!! Te amo meu Anjo de Luz!!

domingo, 29 de abril de 2012

VOLTAMOS!!

Voltando ao Blog, pois a vida é corrida demais!! Esses dias vou postar todas as novidades e fatos do nosso dia a dia.

Venho falar da importância da companhia de um casal. No momento em que um casal decide ter um filho, é porque o amor é tão grande que é capaz de gerar uma nova vida!! E é nesse momento que todas as provações aparecem e toda cumplicidade é levada em conta. É extremamente importante para o conjunto FAMÍLIA toda a união e a dedicação de um companheiro para com o outro. Afinal eles serão os grandes responsáveis pelas novas vidas que serão geradas futuramente.

Hoje graças a meu bom Deus, tenho um exemplar desses impecável na sua grandeza, raríssimo e de inenarrável valor. E é apenas com uma homenagem que posso agradecer, pedir desculpas e tentar mostrar sua importância nas nossas vidas, minha e do Bielzinho.

 Mas como o tempo é curto e o Biel vai acordar a qualquer momento, vou começar AGRADECENDO!
 A Deus por toda nossa jornada e em especial ao Pai do meu filho. Que não é só meu marido, mas é meu amigo, meu pai, meu irmão, meu companheiro de todas as horas. Se chegamos nós 3 aqui, felizes, de bem com a vida, tudo na maior harmonia, devemos tudo isso a você.

O vídeo fala tudo!!

"Olha nos meus olhos
Esquece o que passou
Aqui neste momento
Silêncio e sentimento
Sou o teu poeta
Eu sou o teu cantor
Teu rei e teu escravo
Teu rio e tua estrada
Vem comigo meu amado amigo
Nessa noite clara de verão
Seja sempre o meu melhor presente
Seja tudo sempre como é,
É tudo que se quer
Leve como o vento
Quente como o sol
Em paz na claridade
Sem medo e sem saudade
Livre como um sonho
Alegre coma a luz
Desejo e fantasia
Em plena harmonia
Eu sou o teu homem
Sou teu pai, teu filho
Sou aquele que te tem amor
Sou teu par, o teu melhor amigo
Vou contigo seja onde for
E onde estiver, estou
Vem comigo meu amado,meu amigo
Sou teu barco, neste mar de amor
Sou a vela que te leva longe
Da tristeza eu sei, eu vou

E onde estiver estou..."

Desculpe-me...
Tô pedindo desculpas pela minha ausência.
Pela minha falta de paciência.
Pela minha falta de atenção.
Pelos meus aborrecimentos.
Pelas minhas palavras duras.
Pelas vezes que deixei de te olhar nos olhos.
Pelas vezes que te fiz triste.
Por te fazer achar que não estou feliz.
Pelos dias distantes que pra mim parecem séculos de saudades...
Pelas noites sem os beijos de boa noite...
Pelas manhãs sem os abraços e beijos de bom dia...
Pelos excessos de exigências...
Pela falta de estabilidade emocional; ando um turbilhão de emoções!
Pelos dias sem assistir tv ao seu lado...
Pelos dias que dormir enquanto você falava...
Pelas vezes que enquanto você falava eu estava em outro planeta qualquer menos na Terra!

Obrigada por todos os nossos momentos!! Sem você nada disso seria possível!!




terça-feira, 2 de agosto de 2011

Amamentação. Leite Secando, o que fazer?

Você está amamentando e do anda, o bebê chora porque suga, suga e não sai nada. Você pensa: "Cadê meu leite?" E fica desesperada. CAAAAAAAAALMA. A primeira atitude é ter muita calma. O estresse emocional é um dos principais fatores do leite ter uma diminuição na produção. Alguns fatores também contribuem pra esse líquido precioso começar a secar, ou simplesmente sumir:
*Estresse, anciedade,
*Cansaço, fadiga.
*Medicamentos em geral
*Falta de líquidos no corpo
*Bebê que mama pouco
*Mamadas que duram poucos minutos.


Sabe-se que quanto mais o bebê mama, mais leite você terá. Avalie primeiro se o leite é suficiente ou se está faltando. Uma outra forma de controlar se você está amamentando a quantidade indicada é perceber se:
-O bebê usa umas 8 fraldas por dia
-Se o peso está correto conforme a idade dele
-A coloração do cocô do bebê que pode ser acompanhada na cartilha de vacinação da criança.
-Se a criança já não está satisfeita e não quer mamar mais.
Os tipos de amamentação também podem intervir na quantidade de leite produzida.
> Aleitamento materno exclusivo:
Quando a criança recebe somente leite materno, direto da mama, ou ordenhado. Esta amamentação fará com que você tenha sempre a quantidade adequada de leite para a alimentação do seu bebê.

>Aleitamento materno predominante:
 Quando a criança recebe além do leite, água, sucos, chás, ou derivados. A criança pode se dar por satisfeita por ingerir líquidos e não mamar o suficiente para alimentá-la. A produção pode baixar devido a baixa sucção.

> Aleitamento materno misto ou parcial: 
 Quando a criança recebe além do leite materno, leite de origem animal, ou fórmula, sendo este outro leite um alimento e não um complemento. Isto pode deixar a criança confusa, pois o bico da mamadeira é mais fácil de ser usado, portanto na hora de mamar no peito, ela terá que fazer força, e muitas ficam preguiçosas, chegando a chorar e rejeitar o peito por ter fome e querer saciá-la rapidamente e dar preferência a mamadeira. Uma forma de evitar é retirar seu leite ordenhando e colocar na mamadeira.

> Aleitamento materno complementar: 
É quando a criança recebe além do leite materno, alimentos sólidos, com a finalidade de complementá-lo e não substituí-lo. 

Na minha experiência, tive que dar o leite complementar e incentivar muuuuuito a amamentação, pois o Gabriel ficou bem preguiçoso, chorava, esperneava, se esticava todo pra mamar, mas temos que ter paciência mamães. Tive bastante e hoje ele mama sempre antes de dormir, mesmo tendo mamado uma mamadeira cheia antes. Mama pela manhã, antes do soninho da manhã, duas vezes á tarde, a noite na hora de dormir definitivamente e de madrugada!! Ou seja não desistam, se estiver difícil.
Mas se contudo isso, o leite resolver sumir, como foi comigo, tente as receitinhas antigas da vovó. Eu fiz e deu muuuito, mas muuuito certo. Milho. É minha amiga, coma milho, mas como como você comeu antes. Fiz canjica, fiz bolo salgado, comi milho puro, a pipoca até vale, mas tem muita gordura e sal. 
Fui fazendo isso todos os dias, meu peso não aumentou, em compensação, acordava todos os dias com a cama molhada, com a roupa encharcada, e sempre usei protetor de seio, que tem gel que retém o leite excedente. Isso mesmo, o protetor não dava conta. Disse dava porque hoje meu leite estabilizou e não preciso mais ingerir tanto milho assim, mas ainda faço um reforço de vez enquando. E águaaa, muita, muuuita, água. Afogue-se na água, beba muito, além de deixar a silhueta mais definida, a pele, as unhas, e cabelos (que nessa época estão meio abandonados pela falta de tempo em se cuidar) ficam mais fortes, hidratados e agradecem muitíssimo!!!

Vai lá, faz a experiência, depois me diz se não deu certo. Eu duvidava tantooo, mas deu certo!!!
Para aumentar a produção de leite:

• Deixe o bebê mamar sempre que ele quiser, e por quanto tempo ele quiser. Ofereça os dois seios a cada mamada.


• Evite ao máximo o uso de chupeta, para que ele passe bastante tempo sugando e estimulando o seio.

• Não complemente a amamentação com fórmulas de leite em pó, a não ser em último caso, sob orientação estrita do pediatra. Sua produção de leite vai se ajustar à demanda do bebê. Se você matar a fome dele com a fórmula de leite em pó, ele não vai exigir tanto de suas mamas, e sua produção de leite vai diminuir mais ainda.

• Invista em conseguir que o bebê faça uma boa pega no seio, ou seja, abocanhe a aréola inteira.

• Você pode tentar tirar mais leite depois de cada mamada. Quando o seio se esvazia totalmente, a produção de leite é estimulada. Você pode guardar esse leite para dias em que o bebê parecer estar com mais fome. E, se conseguir quantidade suficiente, pode até guardar para uma eventual saída de casa por mais tempo.

• Há ervas que têm fama de aumentar a produção de leite materno. Entre elas estão o funcho e a erva-doce (anis), que podem ser tomados na forma de chá. Existem chás preparados especialmente para esse fim. Mas é bom conversar com o pediatra ou o ginecologista antes: alguns chás são contra-indicados na fase da amamentação. Não tome chás se não souber a procedência nem exatamente de que ervas eles são feitos.

• Tome muito líquido.

Alguns medicamentos, os antagonistas da dopamina, têm como efeito colateral a elevação dos níveis de prolactina no sangue, o hormônio responsável pela produção de leite logo após o parto. Mas esses remédios também podem ter efeitos negativos. Os médicos às vezes prescrevem alguns deles, como a domperidona e a metoclopramida, para tentar aumentar a produção de leite. Só tome esses medicamentos por orientação médica, pois nem sempre eles são adequados ao seu caso, e não deixe de tentar as outras estratégias.

CUIDADO: O uso desse tipo de medicamento para aumentar a produção de leite não é "oficial", ou seja, não vai estar especificado na bula. Esse é mais um motivo para você jamais se automedicar. Só o médico sabe se você pode ou não tomar o medicamento.

 PACIÊNCIA É FUNDAMENTAL. SEU AMOR É TRANSMITIDO AO SEU BEBÊ. É UM VÍNCULO ÚNICO. NO MOMENTO EM QUE VOCÊ OLHA, OUVE, E SE APROXIMA DO SEU FILHO, O CORPO PRODUZ OCITOCINA, HORMÔNIO RESPONSÁVEL PELA DESCIDA DO LEITE.



BOA SORTE!!


FONTES, ACESSE O LINK:
http://brasil.babycenter.com/baby/amamentacao/problemas-e-solucoes/baixa-producao/http://www.achetudoeregiao.net/ATR/como_o_leite_e_produzido_no_seio.htm
http://pt.scribd.com/doc/51773147/16/PRODUCAO-DO-LEITE-MATERNO




VITAMINA K -Lista de alimentos-

A vitamina K é o principal antígeno dos anticoagulantes. 
A vitamina K tem importância desempenhando papel na regulação de três processos fisiológicos:
* Coagulação sanguínea.
* Metabolismo ósseo.
* Biologia vascular.

Deficiência de vitamina K

A deficiência de vitamina K pode ocorrer devido a problemas intestinais (como os que ocorrem com a obstrução do duto da bile), ingestão terapêutica ou acidental de antagonistas da vitamina K, ou bem raramente por falta de vitamina K na nutrição. Deficiência de vitamina K pode ocasionar risco de sangramento descontrolado, calcificação da cartilagem, má formação grave de osso em desenvolvimento ou depósito de sais de cálcio insolúveis nas paredes das artérias.

Principais alimentos ricos em vitamina K:
Hortaliças:
Aspargos
Alface;
Hortelã;
Brócolis; 
Mostarda; 
Couve; 
Espinafre; 
Repolho; 
Cebolinha; 
Salsinha; 
Folhas e Talos de Couve Flor; 
Folha de nabo; 
Almeirão; 
Agrião; 
Rúcula;
Outros:
Pepino com casca;

Tomate Verde;

Repolho;

Fígado de boi, frango e porco;

Gema de ovo;

Folhas de chá (cidreira, erva doce, mate, hortelã, boldo, chá verde, chá preto, alecrim, arruda e outros chás a base de folhas verdes);

Grãos: de bico, de lentilha, soja e ervilha verde;

Algas marinhas;

Maça verde;

Óleo de soja, de semente algodão, de canola, de oliva. O ideal é substituí-los por óleo de milho. Porém, expô-los à luz do sol ou à luz fluorescente destrói a vitamina K, o que pode ser feito. Mas vamos lá né, folhosos, carnes, ou seja lá o que for, exposto ao sol não fica tão apetitoso, porém é uma forma de diminuir a vitamina concentrada.

 Fontes, acesse o link:


MAREVAN, COMO AGE NO ORGANISMO?

ANTICOAGULANTES (Marevan, Coumadim, Marcoumar)
Estas medicações são usadas em pacientes que apresentam processos de trombose de veias em membros inferiores, embolias, próteses metálicas cardíacas, fibrilação atrial (arritmia cardíaca).
Elas inibem a síntese de alguns fatores responsáveis pela coagulação do sangue.
Efeitos colaterais:                                                                                                                              
>> Hemorragias, alergia, intoxicação hepática, queixas digestivas (em geral bem toleradas).
Monitoramento da dose= estas medicações são controladas pela realização de exame de sangue para dosar TAP + INR (semanal no 1º mês de uso e quinsenal apartir do 2º mês).

Cuidados especiais:                                                                 
- tome a medicação sempre no mesmo horário. Preferencialmente no final da tarde.
- se esquecer de tomar o remédio e lembrar mais tarde, no mesmo dia, tome assim mesmo. Caso lembre que esqueceu no dia seguinte, não tome dose dupla.
-Você não está proibido de tomar bebida alcoólica, todavia, não deve exagerar na quantidade. Se o seu organismo receber excesso de álcool, será como se você tivesse tomado uma dose extra de anticoagulante oral, assim, se você realizar um exame de TAP e INR cerca de 2-3 dias após uma forte ingestão de bebida alcoólica, é muito provável que o valor de INR tenha subido além do limite superior da faixa desejada; isto ocorre porque o álcool aumenta a ação anticoagulante da varfarina. Pacientes em uso de anticoagulante oral não deve exceder a dois copos de cerveja ou um dose de uísque.
-evitar injeções no músculo, não andar descalço, cuidado com uso de materiais cortantes.
-observe o aparecimento de manchas roxas, urina com sangue, sangramento nasal. Em caso positivo, comunique seu médico.
-Coma diariamente a mesma porção de vegetais verdes (ricos em Vitamina k  e alho. Estes interferem diretamente no efeito do remédio, reduzindo ou aumentando seu efeito.
-Alimentos ricos em gordura reduzem o efeito dos anticoagulantes.
-Medicamentos que aumentam o efeito dos anticoagulantes= AAS, alopurinol, amiodarona, analgésicos opióides, aminoglicosídeos e macrolídeos, antidepressivos tricíclicos, antinflamatórios, paracetamol, clopidogrel, ticlopidina, penicilina G e cefalosporinas, corticóides, fibratos, estatinas, hipoglicemiantes orais.
-Medicamentos que reduzem o efeito dos anticoagulantes= álcool, laxantes.
- O INR deve ser dosado sempre no mesmo laboratório. Preferir laboratórios que realizam os exames no local (a demora na realização do exame pode modificar o resultado). Atualmente existem aparelhos produzidos pela Roche que podem fazer este controle em casa. Infelizmente o preço ainda é um limitante.
Todo o exame de INR deve ser passado por Fax ao médico, no mesmo dia da coleta, para as medidas necessárias.
-Sempre que você necessitar realizar algum procedimento cirúrgico ou extração dentária, seu médico deve ser comunicado com grande antecedência para que ele prepare você para estes procedimentos. É fundamental que você informe seu dentista do uso de anticoagulante oral, pois, a decisão de suspender o tratamento em caso de extração dentária deve ser tomada em conjunto pelo médico e o dentista.
 
-O anticoagulante oral deve ser suspenso imediatamente após a confirmação da gravidez devido ao elevado risco de má formação do feto.
- Em caso de sangramento, comunique-se imediatamente com o seu médico. A maior probabilidade é que o nível de anticoagulação esteja acima do desejado e a conduta inclui a suspensão temporária ou redução da dose do anticoagulante, porém somente o seu médico poderá orientar a redução ou suspensão temporária do medicamento. 
 Na minha experiência resolvi radicalizar para não ter mais problemas com relação a dose da medicação. Quando estava internada tentado alcançar a dose necessária, tive notícias de uma paciente que chegou ao hospital em que eu estava com INR acima de 10, e já apresentava forte hemorragia. Menstruou e não parava mais de sangrar, já tinha tido vários desmaios, e estava com anemia aguda. Ela teve trombose após o parto assim como eu, mas já faziam 2 anos.
No meu caso todas as fontes de vitamina k foram retiradas, exceto temperos, que são doses mínimas. Não tomo álcool nenhum, e pra evitar anemia, como bastante ferro, e pra facilitar a absorção do ferro, muuuito suco de laranja. A vitamina C ajuda a fixação e absorção da ferro, evitando a anemia. Com isso a dose do medicamento têm se mantido em 6 mg, e não tenho efeitos colaterais, graças a Deus. No início tive muito cansaço pois já tinha anemia da gravides, mas depois foi normalizado.

Fontes, acesse os links:

>>EFEITOS COLATERAIS DE MAREVAN - Bula MAREVAN


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Ser pai é participar!!

"Ser pai é participar" É uma frase muito estimulante para os papais babões que ficam muito perdidos quando esses pequenos nascem.
Outro dia, o Alexandre pegou o Gabriel assim que acordou, e me deixou dormir mais durante a manhã. Fofo da parte dele. Acordei com o silêncio e fui rápido à sala e me deparei com uma cena: havia uma mamadeira vazia no sofá, Gabrielzinho todo sujo de golfo, sem fralda trocada, deitado solto sobre o peito dele, e ambos dormindo. Eu não costumo dar a mamadeira depois que amanhece pra ele não desacostumar com o peito, deixo ele arrotar antes de dormir, pra não golfar e jamais deixo ele solto, pois ele dá uns pulinhos perigosos. Ou seja, tudo errado!! Mas acabei que me derreti com a cena, pois o Biel estava calmo, dormindo profundamente, feliz da vida e eram quase meio dia!!! Por isso resolvi vir aqui e falar do pai maravilhoso que é o Alexandre!!!
  
Antes do meu filho nascer eu sempre escutava que após o nascimento do bebê a responsabilidade era basicamente da mãe, que tudo era o full time mother, que o pai servia apenas para dar um apoio moral pois não se envolvia e não curtia tanto esse comecinho como nós . Eu sempre achei lindo os pais que via enlouquecidos por seu bebê ajudando a mãe a cuidar, a pegar, a trocar. Mas confesso que no fundo não esperava isso do meu marido. Achava que provavelmente ele só conseguiria criar um elo e se apaixonar por nosso filho bem mais para frente. Pois apesar de sempre querer muito ter um filho, nunca demonstrou ser daqueles homens naturalmente jeitosos com criança. Mas prometi que tentaria envolve-lo nos cuidados com ele sem forçar nada, deixando livre para ajudar quando sentisse vontade.
Mas concordo que como as mães, tudo que eles se dedicam a fazer no nascimento deles é puro instinto, pena que nem todos aproveitam esse sentimento. Confesso que tinha receio de como meu marido lindo, iria reagir com o nascimento do Gabrielzinho. Pra minha felicidade e do Bielzinho, fui surpreendida positivamente. Desde o início, ele está muito presente. Foi ele quem suspeitou da gravides, foi ele quem me estimulou a fazer o exame. Durante a gestação esteve do meu lado o tempo todo, me mimando, me dando amor, carinho, e principalmente compreensão. É lógico que ficamos doidas com tantos hormônios agindo dentro da gente e eles ficam mais ainda sem saber o que fazer. Mesmo quando ele não sabia o que fazer, simplesmente não fazia nada, ficava ao meu lado quietinho e ali comigo. Meu companheiro, meu apoio, meu amor. 
E com o Gabrielzinho eu sempre questionava se o pai pegaria ele no colo, sem a gente pedir...e foi a cena mais gostosa que vi depois que acordei do parto: ele pegando o Bielzinho no colo e me mostrando nosso pedacinho de luz!!! E ele foi se saindo super bem, e me surpreendendo cada dia mais!!! kkkk

Nas trocas de fraldas, no colo que ele sempre gostou de dar, mesmo ainda tendo dificuldades em manipular o Biel, pois ele era muito molinho. Na dedicação em dar atenção a ele, a mim, em tudo que necessitamos.
O apoio que ele me deu enquanto estive internada foi indescritível.
Durante a madrugada ele acorda, mesmo que seja pra olhar o Biel mamar. Sente minha dor enquanto amamento, parece que realmente dói nele. Rss...Uma vez disse querer dividir essa dor ou senti-la por mim...
Aí eu me perguntei, será que era possível ele ser mais participativo que isso? Ahh dava sim, porque ele sempre me surpreende. Ele participa da amamentação junto comigo. E olha que ele ainda não leu nada a respeito. 
Mas como um pai pode participar da amamentação?? Simples, estando ao lado, dando conforto ao bebê acariciando-o enquanto mama. Sendo atencioso, conversando enquanto o faminto está de olhos bem abertos, abraçando a mãe enquanto ela amamenta, e até mesmo levando água pra ela, porque amamentar dá um sede horrorosa!! Assim o bebê entende que a relação entre ele e a mãe tem uma terceira pessoa que está sempre presente e sendo necessária. Que essa terceira pessoa também tem um laço muito estreito com ele. Agindo assim, o pai mais presente, encurta o período em que a criança somente entende que tem um elo só com a mãe.


E onde eu aprendi isso? Aprendi com ele. Com meu amigo, com meu companheiro, com meu amor. É assim que ele participa mais ainda. É assim que ele tá do nosso lado, e o Biel sente muita falta quando ele não está...fica de olhos cumpridos olhando pro nada, como se fosse na direção que ele costuma ficar fazendo gracinhas pra ele. E a ajuda não pára por aí não: inclui lavar fralda de pano no tanque premiadíssima pelo bumbumzinho fofo do Biel, inclui lavar o próprio Biel no tanque, inclui fazer arroz maravilhoso que ele aprendeu a fazer, e um macarrão também!! Inclui colocar a janta e fazer as mamadeiras sempre que está em casa, inclui varrer a casa, inclui colocar a roupa pra lavar e estender, inclui arrumar nossa cama quando levantamos de manhã, inclui dá as mamadeiras ao nosso filhote de madrugada pra eu dormir, inclui fazer meu café mesmo que eu acorde 13h, inclui colocar Biel pra arrotar, mesmo que tome um banho de golfo, inclui ele chegar do trabalho e depois de um dia inteiro com o Biel, ele me chama de linda, gostosa e diz que me ama...e olha que a maioria das vezes eu me encontro sem tomar banho, com meus sutiãs de amamentar aparecendo fora da roupa, sem brincos, com os cabelos desgrenhados e presos de qualquer jeito, sem maquiagem, mostrando toda minha olheira profunda e tenebrosa, e minha branquelice...kkkk!!! Ahhh inclui taaaanta coisa!!!


Vim aqui dizer que ele é um pai perfeito!!! Que se supera a cada dia, que presta atenção nos menores detalhes e se dedica como nunca!!! Que o esforço que ele faz é reconhecido pelo nosso pequeno, e por mim, que fico emocionada cada vez que o vejo se metendo a besta e tentando coisas novas, sozinho...rsss.

Amamos você, pai, amor, amante...infinitamente!!
Obrigada por existir!!!

PS: Tomei coragem e coloquei essa foto onde minha careta tá horrorosaaaa, pra vc ver que por vcs eu faço tudo!! Hehehehehe!!!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Gabriel com 1 mês e meio!! Dou colo sim!!!

video
Esse pequeno anda aprontando muitas poucas e boas mesmo antes dos dois meses. Esse pequeno já tem uma rotina elaborada, por ele mesmo. Aquariano do dia 5/02 tem a personalidade forte, apesar de muito meigo e risonhooo!! Ele vai dormir por volta de umas 21:30, acorda pra mamar entre 4h e 5h, depois só às 8h. Pela manhã, mama deitadinho com a mamãe na cama e dorme pelo menos até meio dia, e depois vai pro colo do pai conversar!!! É, coversar!! Esse pequeno já interage bastante com a gente e parece que responde as coisas que perguntamos!! Hehehe. Conversa a noitinha também depois que mama e se prepara pra dormir...é pra gastar as últimas energias!!! Gostoso da mamãe!!! Mas pra tudo isso acontecer lindamente dessa forma é nescessário disciplina. Mas ultimamente ele quer muito colo...e só serve o meu!!!


No do pai ele brinca muito, parece que ele entende que lá é o parquinho e aqui ele descansa, se alimenta e me suja!! kkk Ou seja, o pai é o parquinho e a mãe é a casa!! kkk


Procurei ajuda sobre a manha dele de só querer colo. No início fiquei muito confusa e cansada, mas não sabia direito se estava agindo bem, cedendo as vontades dele. Mas não consegui deixar ele chorar, pois parte meu coração, dói dentro sabe, dor física mesmo, aperta até a garganta!! Mas porque ele só quer colo? Milhões de pessoas( mau informadas) diz que é manha ,é colo de vó, que acostumou assim, acostumou assado, mas acho eu que cada bebê já tem suas preferências, e isso vem da barriga!! Mas procurei mais informações...
Li cada coisa, algumas monstras escreveram que era só deixar a criança chorar com o rádio ligado alto até ela cançar!! Ahhh, Deus ainda permite umas ogras dessas darem a luz!!! Deveriam morar nas cavernas!!!
Mas no geral cheguei a conclusão que 100% dos bebês querem colo de mãe sim!!! Não há muitos relatos de mãe dizendo que seus bebês ficam sozinhos, deitadinhos e caladinhos, lindos que nem estátua! Impossível!!! Rss...mas também não teria graça nenhuma ter um bebê em casa!!! Bebê chora mesmo, faz dengo, manha, é carente, desde que mundo é mundo!!!
Às vezes é bem complicado ficar sozinha, pois uma ida ao banheiro é como se você estivesse abandonando literalmente o bebê; Gabriel chora tão forte que fica vermelho, roxo, azul, e quase verde nessa mesma ordem!! Mas não é todo dia que ele fica assim, mas quando cisma!!
Ser mãe é divino, pois no meio de tanta complicação e detalhes individuais dos nossos bebês, somos recompesadas com valores instimáveis!!
O Gabriel tem suas horas de estresse, mas a maioria do dia ele é muito contente, calmo, e risonho. Ele me dá todos os sorrisos dizendo que me ama, dizendo que precisa de mim, dizendo que eu sou a pessoa mais importante da vida dele, e dizendo que é feliz por isso!!! Mesmo morta de casada depois de uma jornada de Gabriel durante o dia todo, olho ele dormindo e sinto uma sensação muito gostosa, de dever cumprido. Que meu colo o dia todo o acalentou, deu meu amor, passou minha alegria, mostrou a ele o quanto ele é importante pra mim, e o quanto ele faz parte do meu ser...é muito louco dizer isso, mas sinto falta dele!! Assim que acordo pela manhã, e quero pegar ele de novo...não tô estragando não...ninguém morreu de amor nessa vida...

Li esse artigo e achei importante( até que enfim alguém concordou comigo!!)
Colo de mãe
Colo deixa o bebê mal acostumado?
Pode-se dar colo sempre que a criança chorar?
O colo é um jeito inteligente que a natureza inventou de dar ao bebê conforto e amor, do mesmo jeitinho que era dentro do útero. É isso mesmo, quando seguramos um recém-nascido no colo, damos contenção, segurança, calor, e o bebê tem a possibilidade de ouvir bem de pertinho aquele som tão conhecido – o coração da mamãe.
Por isso ele pára de chorar.
O que caracteriza o nascimento de uma criança é o corte do cordão simbiótico, mãe para um lado, bebê para outro. Esse é o parto fisiológico.
Mas a mulher leva um tempo para lidar com isso, para entender que seu filho nasceu, durante algum tempo ainda sente falta da barriga e de estar grávida. Com o bebê é a mesma coisa: ele ainda não sabe que nasceu e leva de 3 a 4 meses para começar a entender que toda vez que chora, a mãe vem de fora para atendê-lo. Sua fantasia inicial é de que ele mesmo "resolve" todos os seus problemas: cada vez que chora, a fome, o frio e a dor vão embora .
Portanto, podemos abusar do colo durante os primeiros meses, até mesmo porque daqui a muito pouco tempo ele vai para o chão brincar e dificilmente retorna ao colo.
Mas segurar seu filho no colo exige técnica, não é de qualquer jeito. Ele precisa estar bem aconchegado, confortável, seguro, mas sem estar apertado, próximo a mãe. É importante que exista o contato olho no olho; o recém-nascido precisa ver a sua mãe, pois é para ela que vai sorrir pela primeira vez e é dela que vai receber seu sorriso de resposta, tão importante para estabelecer sua primeira forma de comunicação que vai determinar sua relação com as pessoas pelo resto da sua vida. Criança que sorri e não recebe o sorriso resposta da mãe, desiste...
Bebê que chora no berço está solicitando ajuda, não necessariamente quer colo, às vezes só uma palavra de conforto, uma mão amiga para tocá-lo....
Dar colo ao seu filho é dar amor. É ensinar a primeira e a mais importante forma de comunicação dos seres humanos: afeto.
Abraçar é aceitar, é uma forma de dizer o quanto ele é bem-vindo, amado e desejado .
Através do colo você pode plantar a semente de um mundo mais compreensivo e humano.
Clarice Skalkowicz Jreissati
Psicóloga


"Sou apaixonada pelos teus olhos, sou apaixonada pelo teu sorriso, tua doçura me encanta, sou completamente rendida a você, ser de luz!" Te amar é muito pouco perto do que sinto.










































































domingo, 3 de abril de 2011

AMAMENTAÇÃO X MAREVAN (VARFARINA SÓDICA)

Recebi alta e avisei de imediato ao Xandy, e amei quando ele disse ao Gabriel que estava no colo dele: "É bebê, mamãe vai dormir em casa hoje, ela voltou!!!" Senti um alívio tão grande de poder voltar a minha vida normal. Meu pai e meu irmão chegaram ao hospital no mesmo momento. A Anna, tia do Xandy, fez questão de me levar em casa, pois o Xandy estava indo trabalhar. Assim que sái do hospital, pude perceber o quão é importante todos os instantes de vida que temos aqui. Parecia que eu estava nascendo novamente, com a diferença que eu já estava pronta pro mundo, e o mundo pra mim, e Deus me dando uma nova chance! Tudo me importava e eu observava como se fosse a primeira vez; o calor, o sol, os carros, o movimento das pessoas, o céu tão azul...
 Mas a expectativa era muito grande em pegar meu bebê de novo. Passou pela minha cabeça se ele ia me estranhar, afinal tinha deixado ele com 15 dias só. Já chegando no meu condomínio comecei a tremer assim que me aproximei do elevador, em apenas alguns segundos ia estar com ele novamente. E quando cheguei no corredor e vi a porta aberta, a Jan com ele no colo, tão pequenininho, tão indefeso, estava dormindo, e eu não vi mais nada, peguei ele no colo e a tremedeira foi embora...Ahhh que alívio ver meu filhote, sentir o cheirinho dele, pegar as mãozinhas, sentir a pele tão delicada, os cabelinhos...aí ele começou a acordar e a chorar...Lamentei naquele momento pois quando ele chorava eu o colocava no peito, e ele se acalmava, mamava e ficava sorrindo...mas não podia fazer nada a não ser consolar ele...mas ele gritouuuuuuu, mesmo!!!
A Jan pegou, ninou, pra ele se acalmar e aí ele ficou quietinho, tava na hora a mamadeira...aí eu fui dar o leite de lata pra ele, muito desgostosa, pois sabia que aquilo estava entupindo o Biel, e ele sentia dores, cólicas...
Não achava justo eu ficar doente e ele pagar o pato, sem meu leite, tomando outro artificial, e tendo que sentir dores pra se adaptar. Estava muito inconformada de ver meu filho se contorcer, ficar vermelho, ficar sem ar e eu não poder fazer nada, só tentar acalmá-lo.
No dia seguinte, a Jan teve que ir fazer uns exames e o Xandy foi trabalhar também...ficamos só eu e ele...
E mesmo depois das mamadeiras, ele chorava, se esguelava, ficava roxo de chorar, e eu sabia que eram dores, cólicas, minha saída era apelar pro Luftal, mas não tinha um efeito de cura, só de alívio...ele soltava os gases e conseguia fazer o côcozinho dele, com muito esforço, e ficava enjoadinho e irritadiço!!!
Chorei junto com ele, pedindo perdão por fazer ele passar por aquilo, e jurei que eu não sossegava enquanto ele não parasse de sentir dor...
Enquanto ele dormia fui pesquisar tudo, absolutamente tudo sobre a amamentação e o Marevan, medicamento que tenho que tomar durante o tratamento que dura 6 meses. Li vários depoimentos de mulheres que amamentavam sim, outras que preferiam não arriscar, e até preferiam, pois é mais fácil  fazer leite com água, enfiar um bico de plástico, que a criança sossega mais rápido. Claro ela mama em 10 minutos, se chegar a isso!!! Cheguei a ler umas que deram graças a Deus, porque era um martírio muito grande acordar pra dar o peito, e tomando a mamadeira elas descansavam. Outras que até falavam sobre a aparência dos seios e indicava remédios pro leite secar. Eu não conseguia me convencer, ou me encaixar em qualquer um dos relatos. Nada daquilo tinha haver com minha vontade. EU QUERIA AMAMENTAR E NADA TIRAVA ISSO DA MINHA CABEÇA!!!!

 Uma minoria de mulheres defendiam a amamentação natural, e foi dali que baseada em explicações médicas, em sites seguros me deu um insigth, e mesmo me achando uma chata insistente achando, (e mesmo que fosse insistência eu não estava nem aí) liguei novamente pra pediatra do Gabriel, e perguntei sobre dar meu leite e ele.
A primeira coisa que ela me disse foi querer saber desde quando eu havia voltado pra casa, e porque não tinha já feito isso. Eu disse que não, estranhando muito, porque pela proibição que ela deu, eu não poderia alimentar ele. Mas aí que veio o milagre, ela negou e disse que a proibição era enquanto eu estivesse no hospital, pois lá eu tomava outros remédios que poderiam fazer mal a saúde do meu pequeno. O médico que falou com ela entendeu errado. Pra você ver, que telefone sem fio é muito perigoso, mesmo sendo um médico falando com outro, não se ligou nos detalhes das palavras!!! Outro fator foi a pediatra ser informada que eu tomava "outros medicamentos", dos quais só foi descritoo Marevan (anticoagulante oral) e as injeções que eu tomava de Clexane (anticoagulante subcutâneo), foi descrita apenas como "injeções na barriga"!!! Na hora eu não dei tanta importância, pelo meu desespero, mas pensando melhor, como ela saberia dizer que eu não poderia amamentar se ela não sabia quais substâncias eu estava tomando além do Marevan? Os outros comprimidos eram Ranitidina (pra não doer o estômago), e Metildopa (remédio de pressão que tomei durante toda a gravidês). Tomando como base que toda e qualquer medicação se diz contra-indicado para mulheres gestantes e lactantes e que as substâncias  podem sim passar pela barreira placentária (em caso de gravides) e são excretadas pelo leite materno. OK. Os médicos só passam medicamentos quando se é necessário,  para o tratamento de qualquer coisa, sabendo da quantidade que é excretada e absorvida pelo bebê, porque há filtros, na placenta e nas glândulas mamárias, que não permitem absorção completa ou pura do medicamento. OK. Ou seja, eles é quem decidem se pode ou não sabendo de tudo isso aí em cima!!! E garanto que não foi analisado em 5 minutos de conversa (se é que foi tudo isso) se eu podia ou não amamentar baseado nas substâncias desses medicamentos e de como elas agem no meu organismo e do meu filho, até porque isso não teria a menor importância pra eles!!!! Era mais simples dizer um não!!! E logo eles que pregam tanto sobre amamentar!!!
Eu diria que foi negligência dos médicos? Pressa do médico ao falar com a pediatra??? Sei lá, o que mais me revolta é que tudo isso se passou em um Hospital particular e muitíssimo caro diga-se de passagem!!!
  Ahhhh que raivaaaaa!!. Se eu me conformo, o Biel estaria mais que entupido com leite artificial e só Deus sabe sentindo o quÊ!!! A adaptação é muito dolorida, é é mais dolorido na gente ver um bebê tão pequeno sentir tanta dor, e a gente só assitindoooo porque nada que se faz é eficaz!!!
AAHHHHHHHHH depois que expliquei a pediatra o que eu tomava e qual quantidade, conversando com calma e já baseada em informações da SBACV-DF (Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular do Distrito Federal) , quase não acreditei que eu podia alimentar meu filho. Realmente parecia um milagre, agradeci muitíssimo a ela, e gritei e chorei de felicidadeee, ela mandava: "Vai lá, alimenta seu bebê!!!". Olhava pro Xandy eufórica, em lágrimas e expliquei que foi um mal entendido, já pegando o Gabriel pra ele mamar em mim!!!

Nossa!! Acho que depois que ele nasceu, aquele era o segundo momento mais mágico da minha vida: estava eu ali protegendo meu filho e livrando ele das cólicas, da fome, das doenças e dando todo meu amor, meu carinho...mas tinha medo que ele não conseguisse mamar...foi bem devagarinho, aos poucos...
Meio desajeitados, mãe e filho, eu pra encaixar o bico na boca dele, e ele agoniado, esfregando a boquinha entre aberta, de olhinhos fechados, como um bezerrinho a procura da teta!!! Rs...
E aí começou o suga-suga *fofinho*. Os olhinhos dele olhando dentro dos meus, a mãozinha dele apoiada em meu colo, aquele calor passando de seu corpo para a minha alma. Pouco a pouco aquele ato foi se tornando mais que prazeroso, um ato não só de doação, como até então fora, mas de troca, ele me sugava e ao mesmo tempo me transmitia algo, uma força, um sentimento sem igual. 

E vieram as brincadeiras, eu ria, ele ria mamando, me imitando. Eu fazia carinho nele, ele apertava meu peito como uma bola de borracha, era (e sou ainda) seu brinquedo preferido. Até que ele adormeceu satisfeito, de barriguinha cheia, com a boquinha lotadinha de leite...e fiz meu príncipe feliz e estava mais que feliz!!!!

Liguei pra minha sogra e contei como foi...nossa, ela também pulou de alegria e deu graças a Deus, e parecia que era de cima dela que havia saído o elefante que estava nas minhas costas, hehehe!!!! Família é isso, a dor de um é a dor do outro!! A felicidade de um é a felicidade do outro!!! TUDÃO!!  Daí ela ligou e avisou a bisa dele, a todos lá de Caxias...ri bastante quando Tia Leila ligou cantando: "Mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar!!!" kkkk, Daí foi só felicidade, alívio, e gratidão a Cristo, por quem implorei piedade!!! E fui ouvida, acho que porque sou mãe, e Ele teve uma!!!

Mas o que é minha medicação?
São anticoagulantes, oral e subcutâneo. As substâncias mais conhecidas e utilizadas são a Varfarina Sódica, Heparina Sódica e  Enoxaparina Sódica. Tem como princípio "afinar" o sangue, dissolvendo trombos e evitando assim um novo episódio de TVP ou TEP.
Segundo a SBACV-DF a Heparina e a Varfarina são seguros para tomar enquanto estiver amamentando. A quantidade que passa pro leite é mínima e não afeta em nada os bebês. Já a Enoxaparina Sódica é utilizada em aplicações sub-cutâneas. Está na Bula: "
"Não se sabe se a enoxaparina sódica inalterada é excretada no leite humano. A absorção oral da enoxaparina sódica é improvável" Inalterada, significa pura, pois ela pode se apresentar no leite como restos após o efeito na pessoa que tomou.
Ou seja: se é absorvida pela mãe por via subcutânea, dificilmente será absorvido pelo bebê de formal oral, mesmo passando pro leite doses mínimas!!!
A alimentação de quem toma anticoagulante fica restrita a não absorção de vitamina K, que é coagulante natural, pra não alterar a INR (que é o índice de coagulação internacional), que deve ficar entre 2.0 e 3.0 em pessoas anticoaguladas.


Mais informações consulte:

Outro fato interessante e mais irônico é que após a cesariana, fui pra casa e tomei vários medicamentos, tais como Daflon, Cefalexina, Plasil, Combiron, Metildopa e Luftal...aí eu me pergunto: será que nenhum desses afetaria meu bebê? Mesmo tomando todos juntos? A resposta segundo minha obstetra é que NÃO, DESDE QUE DOSADA DA FORMA CORRETA!!!







quarta-feira, 30 de março de 2011

TVP e TEP, SUSTO!!!

Após 10 dias do parto, estava me sentindo bem melhor, exceto uma leve dor na panturrilha, achando eu, que teria sido provocada por alguma cãibra enquanto eu dormia, já que era bem natural ter cãibras na gravides. Meu marido sempre me alertando sobre a forma de sentar, que por muitas vezes era por cima de uma das pernas. OK. O grande problema foi eu não ter dado atenção a isso. Depois de uns 3 dias com a panturrilha doendo, fui me informar sobre alguma coisa parecida após a cesariana. Aí pro meu grande espanto li várias coisas sobre TROMBOSE VENOSA PROFUNDA, A TPV. Mas como nós temos a mania de achar que pedra só é atirada no telhado do vizinho, achava que não, mas mesmo assim, minha sogra me orientou a procurar o hospital, após eu ter informado à minha obstetra, que veio a me pedir um doppler colorido de urgência caso a dor não fosse embora.  No final de semana combinei com meu marido de ir ao hospital logo na segunda cedo de manhã e pra minha surpresa, acordei no domingo sentindo uma dor no peito quando respirava fundo, e mais uma vez achei que fosse algo normal, talvez gases devido a operação...só que a dor começou a incomodar muitooo!!!
Cheguei ao hospital e através de um exame de sangue diagnosticaram a trombose venosa profunda na minha perna. Não puderam realizar um exame de tomografia pela minha alergia a iodo (material necessário para o contraste e localização do trombo no pulmão), mas me disseram que o tratamento para ambos era o mesmo: anticoagulante. Me internaram e disseram que em uns 4 dias eu voltaria pra casa. Ali eu me via já morrendo de saudades do meu filho. Achei o fim acabar de dar a luz e estar longe do meu bebê. E ele, como ia se alimentar? Pois bem, do hospital que eu estava fui mandada para outro e segui de ambulância até lá.
 No momento da internação já não me deixaram colocar o pé no chão, para nada absolutamente nada!!
 Só pensava no Gabriel. Olhava pela janela da ambulância a lanterna do carro do meu marido, que ia nos seguindo, ali passou tanta coisa na minha cabeça, mas eu pedia incessantemente pra voltar logo pra casa!
Direto pro CTI, achei que lá poderia tirar o leitinho do meu bebê. Mas como cheguei e me deixaram só de top (por causa dos seios cheios e estourando de leite) e ainda mandaram meu marido pra casa, não tinha muito a fazer. Só esperar o dia amanhecer e ele trazer uma mamadeira pra guardar o líquido precioso do meu filho. A minha sorte foi ter comprado uma lata de Nan e deixado lá pra qualquer emergência. Minha sogra linda ficou com ele. A primeira noite já me entubaram toda: eletrodos no corpo todo, aparelho de pressão que inflava de 15 em 15 minutos, soro com o anticoagulante de ataque na minha veia do braço (detalhe não podia dobrar o braço, e já estava assim há algumas horas) e uma fralda. Nem no banheiro eu podia ir sozinha. Gritos, gente chorando, chamando enfermeiras, ahhh quantas vozes de súplica, e eu ali quietinha pedindo pelo meu filho. Ali tive medo a primeira vez de não estar mais viva! Mas meus pensamentos no meu bebezinho era o que me confortava, os momentos felizes com ele me consolavam um pouco, e me tirava daquele pesadelo por alguns instantes. Quando conseguia dormir vinham me medicar. Assustada eu conferia remédio por remédio e perguntava pra que era o quê!!! Além de injeções no soro, colhiam meu sangue e me davam injeções na barriga. Alguns médicos plantonistas vieram me ver e dar uma "palavrinha" comigo sobre meu caso. De 3, só 1 me disse a verdade: que corri risco de vida, e que eu tinha que ter procurado um hospital bem antes, mas tive sorte de não ser mais grave, meu organismo tinha evitado algo pior, pensei ali: FOI DEUS!!! No final do segundo dia, após receber a visita do meu marido e dos meu pais, me deram alta por quarto...mas meu martírio não tinha acabado ali não...
Me deixaram apenas com o soro, minha mãe veio dormir comigo, e as medicações passaram pra oral além das injeções na barriga. Foram um total de 28!! Ali entrei no ritual do acerto do medicamento, chamado Marevan. É o anticoagulante, que afina o sangue, dilui o trombo formado e impede outra trombose. Esse medicamento tem que exercer o efeito medido em uma taxa de coagulação, onde entre 2 e 3 é a taxa pro caso da trombose. Mas minha dosagem no sangue não passava de 1.2.
Tomava o medicamento uma vez ao dia, colhia sangue de madrugada e esperava o resultado estar bom pra eu poder ir correndo amamentar meu filhote!!! Ficava na expectativa de sair todos os dias, mas virou tortura psicológica!!!
Meus seios explodindo de leite, guardei duas mamadeiras cheias até a boca, quando perguntei ao médico que cuidava do meu caso, se poderia mandar pra ele, já que as visitas eram proibidas. Ele pediu pra falar com a pediatra do Gabriel e num rápido comunicado ele entendeu que não poderia mais amamentar ele...me deu o maior desespero da minha vida. EU TERIA QUE TOMAR O REMÉDIO POR 6 MESES. E como ficaria a alimentação de proteção do meu filho? Eu como mãe não poderia proteger ele com meu leitinho. Me senti incompleta, e depois que ele saiu da sala, chorei muito, e sem parar. Olhei as mamadeiras e doeu ter que jogar fora pelo ralo, a energia, a força, a saúde do meu bebê. O apoio veio do meu marido naquele momento que entrou no banheiro e me viu despencando em lágrimas, aos soluços, e disse que o lugar onde eu deveria chorar era no colo dele. Aquilo me deu forças sabe, ele também deveria estar muito angustiado, e eu não poderia piorar a situação, precisava me acalmar. Somos um casal, um levanta o outro, e naquele momento tive que tirar forças nem sei de onde pra ficar bem, e vê-lo mais tranquilo. Orava ajoelhada cada vez que ia ao toalhete, pra ele não ver minha angústia de tão perto. Como uma mãe pode não proteger um filho? Eu me questionava e a tristeza tomou conta. Pra não pirar no meu estresse, o Xandy levou uns vídeos do Gabriel e várias fotos. Eu olhava meu bebezinho e os dias foram passando. Só depois de 8 dias o médico me deu alta. Ainda perguntei novamente pela amamentação, ele negou novamente e ainda reforçou que eu tivesse paciência!!!
PACIÊNCIA?? COMO ELE ME PEDIA PACIÊNCIA?? Mas eu não me conformei com isso, precisava de mais informações...era a saúde do meu filho em jogo, não existe melhor alimento que o leite materno!!!

TROMBOSE E TROMBO EMBOLIA PULMONAR


A Trombose Venosa Profunda (TVP) é uma doença grave, caracterizada pela formação aguda de um trombo (coágulo) no interior das veias profundas da perna.
Os sintomas mais comuns da Trombose Venosa Profunda (TVP) ocorrem geralmente em uma das pernas, mais comumente nas panturrilhas (batatas das pernas), caracterizando-se frequentemente pelo início recente dos seguintes sinais clínicos: dor, edema (inchaço) e rubor (vermelhidão) na área afetada (perna ou coxa). Outros sinais são o calor e o empastamento no membro acometido (rigidez da musculatura da panturrilha). Diante de tais manifestações o indivíduo deve ser encaminhado a um serviço médico de emergência, sobretudo pelo risco do quadro evoluir para uma embolia pulmonar.

A embolia pulmonar é o desprendimento do coágulo da veia comprometida, que sob a forma de êmbolo provocará a obstrução de vasos arteriais dos pulmões. É uma complicação da maior gravidade e a sua suspeita deve ser levada em consideração diante da falta de ar de início súbito, dor torácica, e, nos casos mais graves, arritmia, diminuição da pressão arterial e, com certa frequência, morte súbita. Mesmo na ausência desses sintomas respiratórios não se pode descartar essa complicação.


É importante pensar na possibilidade de TVP em todo indivíduo com queixas num membro inferior e que apresente um ou mais dos "fatores de risco" adiante mencionados.
Sua suspeita deve levar a realização de exames complementares de urgência: Ecodoppler Colorido, Flebografia, Ressonância Nuclear Magnética...para confirmar o diagnóstico de TVP e possibilitar o início do tratamento precocemente e com isso impedir as graves complicações.O tratamento inclui medicação anticoagulante e a utilização de meias elásticas.

FATORES DE RISCO:
·** Uso de anticoncepcionais orais (sobretudo em mulheres fumantes);
· Terapia de reposição hormonal;
· Câncer e quimioterapia;

. Obesidade;
· Gravidez e puerpério (período pós-parto);
· Doenças cardíacas ou respiratórias graves;
· Infecção grave;
· Traumatismos;
· Cirurgias grandes e anestesia de longa duração;
· Período pós-operatório;
· Hospitalização prolongada;
· Viagens de longa duração (Síndrome da Classe Turística)



** ATRIBUÍ ESSE ASTERISCO PARA CHAMAR ATENÇÃO DE MUITAS MULHERES QUE USAM OS ANTICONCEPCIONAIS ORAIS, CERCA DE 60% DA POPULAÇÃO E 99% DAS MENINAS QUE CONHEÇO, E QUE TAMBÉM ACHAM QUE FUMAR DURANTE UMA BALADA NÃO AFETARÁ NUNCA SUA SAÚDE. EU TAMBÉM PENSAVA ASSIM!!

INFORMAÇÕES COMO  CAUSA, TRATAMENTO, PREVENÇÃO E RECOMENDAÇÕES ACESSE:


Fonte:
http://falemosdesaude.blogspot.com/2010/10/trombose-venosa-profunda-pode-ser-fatal.html
http://www.drauziovarella.com.br/Sintomas/4826/trombose-venosa-profunda
http://www.reservaer.com.br/saude/trombose.html


Comente aqui e no Facebook Nosso Projetinho Perfeito

Comente aqui e no Facebook Nosso Projetinho Perfeito
Clique no ícone amarelo para o Facebook

Total de visualizações de página